Magazine Natureza e Paz

Haiti: respondendo à cólera e a outras necessidades médicas

Foto: Andrew McConnell/Panos Pictures

16/10/2016

Equipes de MSF estão presentes em diversas regiões do país para tratar pessoas e prestar apoio a centros de saúde afetados pelo furacão Matthew

Após a passagem do furacão Matthew pelo Haiti, equipes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) estão tratando pessoas afetadas pela cólera, por ferimentos e outras condições médicas, e prestando apoio a centros de saúde que ficaram danificados.

Muitas comunidades ao longo da costa do sul do Haiti, bem como o interior do departamento de Grande Anse, foram gravemente afetados pelo furacão. Nestas regiões, o abastecimento de água e o saneamento básico já eram insuficientes, e a oferta de cuidados de saúde já era, muitas vezes, precária e subfinanciada. Os riscos de saúde enfrentados pela população local aumentaram muito após a perda de vidas e a danificação e destruição de casas, instalações de saúde e estradas.

Em Port-à-Piment, no departamento Sul, uma equipe de MSF tratou 87 pacientes de cólera no dia 11 de outubro. Muitos deles vinham de Chardonnière e de Port-à-Piment, onde MSF está estruturando um centro de tratamento de cólera de 150 leitos. A equipe tratou 77 pessoas feridas desde que chegou à cidade.

Em Les Anglais, MSF tratou diversos feridos e 16 pacientes de cólera.

Em Jérémie, em apenas três dias, foram tratados mais de 450 feridos. MSF está apoiando o hospital local Saint Antoine e operando uma clínica móvel na região.

Em Petit Trou, no departamento de Nippes, dois centros médicos locais foram danificados pelo furacão. Até o momento, uma clínica móvel de MSF tratou cerca de 400 pacientes em Petit Trou e outros locais de Nippes. As condições médicas observadas incluem infecções do trato urinário, ferimentos relacionados ao furacão, febre, infecções de pele e diarreia.

Nos departamentos de Artibonite e Noroeste, MSF planeja distribuir tendas, leitos e suprimentos médicos a instalações de saúde que foram danificadas pelo furacão.

MSF também está conduzindo avaliações no sudeste do país e continua sua vigilância epidemiológica no departamento Oeste e na área metropolitana de Porto Príncipe.

Equipes da organização continuam priorizando a chegada a áreas onde as necessidades da população ainda não foram avaliadas e onde não houve oferta de ajuda.

Além disso, MSF mantém diversos projetos na região metropolitana de Porto Príncipe: a unidade de tratamento de queimaduras do hospital de Drouillard; o centro de emergência Martissant 25; o hospital de emergência cirúrgicas Nap Kenbe; o Centro de Referência em Urgências Obstétricas (Cruo, na sigla em francês); a clínica Pran Men’m, para sobreviventes de violência sexual e de gênero; e o centro de tratamento de cólera Figaro, que pode ser ativado em poucas horas. MSF também apoia o centro Diquini de tratamento de cólera.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e pela sua visita.
Volte sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...