Magazine Natureza e Paz

China quer reduzir 50% do consumo de carne até 2030

29/06/2016

A corrida pela diminuição global de emissões já está em andamento e se intensificou em dezembro, durante a COP de Paris, quando 196 países assumiram publicamente o compromisso de manter o aumento da temperatura global em no máximo 2oC (com esforços para limitar em 1,5o C) em relação aos níveis pré-industriais.

Como forma de contribuir para o processo, a China, terceira maior consumidora de carne do planeta, anunciou esta semana que pretende cortar 50% de seu consumo de carne bovina, com o objetivo de reduzir os impactos no clima.

A campanha chinesa, encabeçada por um novo guia de alimentação saudável, incentiva as pessoas a diminuírem pela metade a carne nas refeições e traz o ator norte-americano Arnold Schwarzenegger e o diretor James Cameron – além de especialistas chineses – advogando sobre as vantagens de se diminuir este consumo.

De acordo com o coordenador do Programa Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, André Nahur, “o movimento é ousado e muito bem-vindo”.

Nahur cita que cerca de 15% das emissões de gases de efeito estufa no planeta vêm da pecuária, sendo que a metade é causada somente pela produção de carne (boi, porco e frango) – e isso sem considerar as emissões do desmatamento relacionado. 

Estudos recentes divulgados pelo jornal The Guardian demonstram que, sem cortes drásticos nas emissões do setor, em 2050 o setor agropecuário sozinho já seria responsável pelo equivalente a toda meta prevista para o ano no planeta (o que deixa de fora transportes, energia e desmatamento). A pecuária de corte seria a principal fonte destas emissões.

“Diminuir o consumo e o desperdício de carne e de outros alimentos pode representar, além da redução significativa das emissões de CO2 equivalente do setor, uma menor demanda por conversão de novas áreas e, possivelmente, maior disponibilidade de grandes áreas para ações de conservação da natureza”, diz Nahur.

A China ocupa atualmente a terceira posição no ranking de importadores de carne bovina do Brasil, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. De janeiro a abril deste ano, a potência asiática investiu US$213 milhões na compra de carne in natura. Hong Kong, região que pertence à China, voltou a ser a porta de entrada da carne brasileira na Ásia, ocupando a primeira posição, com investimentos na ordem de US$280 milhões.

Oportunidades para produção de baixo carbono
A discussão sobre o consumo, o desperdício de alimentos e os modelos produtivos vão, cada vez mais, fazer parte do nosso futuro. Essa discussão será chave no contexto de crescimento populacional e necessidade de conter o aquecimento global e a preservação serviços ecossistêmicos, como explica o coordenador do Programa Agricultura e Meio Ambiente do WWF-Brasil, Edegar Rosa.

De acordo com ele, o Brasil tem uma oportunidade ímpar de mostrar ao mundo como é possível conciliar a expansão da produção de alimentos com a preservação dos recursos ambientais.

Nosso país ainda mantém 60% da sua área coberta com vegetação natural e é um dos maiores produtores de alimento do mundo. Intensificar a produção de forma sustentável (em um contexto de agricultura de baixo carbono), recuperando áreas degradadas e excluindo a conversão de ecossistemas naturais da produção de commodities, é uma estratégia possível para o Brasil atender a expectativa em relação à produção de alimento para o mundo e, ao mesmo tempo, promover uma economia de baixo carbono a partir da produção agropecuária.  

Segundo Edegar, mudar hábitos alimentares será cada vez mais importante, mas também precisamos pensar na forma que produzimos. “A enorme população chinesa é sempre vista como um dos desafios para a produção de alimentos e esse mercado tem uma fatia significativa não só da exportação de carne brasileira, mas também de soja e outras commodities. Porém, este recente posicionamento chinês pode ser um incentivo para buscar alternativas para uma produção mais sustentável, com menos emissões e melhor uso do solo”, explica.

Fonte: WWF.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e pela sua visita.
Volte sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...