Google Doodle celebra o Início da Primavera 2014

(Imagem: reprodução/Google)

23/09/2014

O Início da Primavera 2014 começou às 23:29 da última segunda-feira, dia 22 de setembro. Para celebrar o acontecimento, o Google inseriu em sua página principal um novo doodle animado bem bacana.

O doodle mostra um bonequinho plantando flores, que vão crescendo e formando a palavra “Google”. Ao final. o bonequinho rega sua própria cabeça e nela nascem flores.

Para aqueles que não sabem, o início da Primavera acontece no exato momento onde acontece o Equinócio de Primavera aqui no Hemisfério Sul, que neste caso acontecerá às 23:29 do dia 22 de setembro. Na primavera, podemos perceber que os dias e noites são divididos igualmente em 12 horas cada. Também é nesta época que a maioria das plantas florescem. Apesar de ser uma estação do ano com temperaturas bem agradáveis, a estação também é caracterizada pela frequente entrada de nuvens carregadas em nosso país (principalmente na Região Sul), com isso é comum que ocorra uma maior intensidade de chuvas, que deixam a umidade bastante elevada nesta época.

Vale lembrar que a Primavera irá durar até o dia 21 de dezembro deste ano. Nesta data acontece o Solstício de Dezembro, fenômeno que determina o fim da estação e o início do Verão.



Hoje, dia 23: ONU convida jornalistas para conversa com especialistas sobre clima direto de Nova York

Foto: ONU

23/09/2014

No dia 23 de setembro mais de 120 chefes de estado e de governo se reúnem na sede da ONU em Nova York no maior encontro já organizado para discutir as mudanças climáticas, a Cúpula do Clima. Durante a Cúpula, os líderes nacionais, e os representantes em nível ministerial dos países, anunciarão o que estão fazendo em suas nações nessa área e apresentarão suas ideias para conter o impacto da mudança climática.

“Cabe a cada governo decidir o que vai trazer para a Cúpula”, explica o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Na ocasião, os governos podem anunciar “novos níveis de emissões, novo financiamento do clima, novas ações climáticas ou todas as anteriores”.

Para colaborar com a cobertura jornalística do evento, a ONU convida os jornalistas a acompanharem a transmissão online da conferência e a participarem de uma série de conversas com especialistas que, direto da sede em Nova York, compartilharão com a mídia as últimas informações sobre os resultados do evento. As conversas acontecerão entre 12h e 15h, à medida que os chefes de estado e outras autoridades forem se pronunciando.

O evento virtual será em inglês, na sede do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), no Palácio Itamaraty, na Avenida Marechal Floriano 196, no centro do Rio de Janeiro, entre 12h00 e 15h00, de terça-feira, 23 de setembro.

Os jornalistas interessados em participar devem confirmar presença com Vanessa Oliveira, no email vanessa.oliveira@unic.org ou no telefone 21-2253-2211, até terça, dia 22 de setembro, às 17h.

O programa completo da Cúpula está disponível aqui e a lista de participantes pode ser obtida clicando aqui.

Ao vivo

O Departamento de Informação Pública (DPI) da ONU terá cobertura ao vivo da Cúpula do Clima de 2014, com o vídeo ficando registrado posteriormente, através do site da TV ONU: webtv.un.org. A cobertura ao vivo estará disponível nos seis idiomas oficiais das Nações Unidas – árabe, chinês, espanhol, francês, inglês e russo. Todos os links de transmissão estão organizados em www.onu.org.br/webcast

Sobre a Cúpula do Clima

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, convocou a Cúpula do Clima para engajar os líderes mundiais no avanço da agenda climática. A Cúpula servirá como uma plataforma pública para que os líderes mundiais – Estados-membros da ONU, setor privado, sociedade civil e líderes locais dos setores público e privado – mostrem o que estão fazendo e possam compartilhar os passos que irão tomar nas áreas mais críticas para que a temperatura do mundo suba menos de 2 graus Celsius.

O evento focará nas ações e soluções adotadas por governos trabalhando sozinhos ou em conjunto com uma variedade de atores do setor privado e da sociedade civil para acelerar a redução das emissões e reforçar as resiliências nacionais em áreas como energia; poluentes climáticos de curta duração; cidades e transporte; agricultura e silvicultura sustentável; adaptação e redução de riscos de desastres; e financiamento climático.

A Cúpula não faz parte do processo de negociação da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), mas pretende promover ações nesta área – um ano antes do acordo que será alcançado em Paris – e pretende mostrar que líderes de todos os setores e em todos os níveis estão tomando medidas para reduzir os fatores que provocam as mudanças climáticas.

O encontro terá um formato diferente: seu foco estará nas ações tangíveis. Após uma sessão de abertura, os chefes de estado e de governo terão a oportunidade de anunciar novas ações que estejam implementando em nível nacional, especialmente nas áreas de financiamento; eficiência energética; energias renováveis; adaptação; redução do risco de desastres e resiliência; florestas; agricultura; transporte; poluentes climáticos de curta duração; e cidades.


Também haverá Sessões da Plataforma de Ação para anunciar novas iniciativas em áreas críticas em que os governos, empresas e organizações da sociedade civil estejam se unindo para encontrar soluções. As discussões sobre políticas e práticas sobre a ação climática acontecerão durante Sessões Temáticas.

Como resultado serão apresentados os anúncios feitos pelos líderes do governo, setor privado e da sociedade civil sobre as ações que serão tomadas para enfrentar as mudanças climáticas. O secretário-geral apresentará estas iniciativas na conclusão da Cúpula.

Fonte: ONU


Dia da árvore é lembrado com programação especial no Bosque

Dia da Árvore foi celebrado numa programação especial no Bosque 
Rodrigues Alves, uma das principais áreas de preservação do Pará. 
(Foto: Divulgação/ Alessandra Serrão - NID/Comus)

22/09/2014

Visitas monitoradas por especialistas apresentou a flora do espaço.
Belém abriga cerca de 120 mil árvores.

Conhecida como cidade das mangueiras, Belém abriga cerca de 120 mil árvores, incluindo os distritos de Mosqueiro, Outeiro e Icoaraci. Numa cidade marcada pelo verde, neste domingo (21), o Dia da Árvore foi celebrado numa programação especial no Bosque Rodrigues Alves, uma das principais áreas de preservação do Pará.

A programação teve como objetivo mostrar para a população a importância da preservação do verde.“É muito importante que a população tenha a consciência do quanto é importante preservar as árvores do Bosque e de toda a cidade. Belém, conhecida como cidade das mangueiras, encanta todos os visitantes com a beleza que é passar pelas avenidas e ter aqueles túneis de mangueiras. Então todos têm que se sentir responsável, cuidar e amar as árvores”, diz Roberto Pinheiro, diretor do Bosque Rodrigues Alves.

Adultos e crianças se juntaram para dar um abraço simbólico em uma seringueira, uma 
das árvores mais antigas do Bosque (Foto: Divulgação/ Alessandra Serrão - NID/Comus)

Durante a programação o público visitante do Bosque pôde conhecer um pouco das principais espécies de arbóreas que são preservadas no Bosque Rodrigues Alves, através de uma trilha monitorada, acompanhada pela equipe da Fauna, Flora e Educação Ambiental da Semma. “Aqui no Bosque podemos encontrar diversas espécies de árvores, onde algumas são centenárias e estão em extinção. Então mostramos um pouco dessa realidade para os visitantes para que assim todos possam ter consciência da importância do Bosque para nossa cidade”, completa Roberto Pinheiro.

A trilha monitorada teve ainda a participação dos agentes ecológicos mirins, que orientaram o público sobre os cuidados que se deve ter dentro do Bosque Rodrigues Alves. Os visitantes participaram ainda do plantio de mudas de arbóreas.

Para encerrar a programação, adultos e crianças se juntaram para dar um abraço simbólico em uma árvore da espécie seringueira, uma das árvores mais antigas do Bosque e que é símbolo da Amazônia.

“Eu adorei a ideia de juntar várias pessoas para darmos um abraço na árvore. Isso mostra que juntos podemos juntar nossas forças e amor para cuidar das árvores de nossa cidade”, garante Laryssa Tavares, de 11 anos.

Fonte: G1


Eleições 2014: Marina fala de fome, Aécio de pesquisa e Dilma de micro e pequenas empresas

18/09/2014

Os três principais candidato que disputam a Presidência da República usaram o programa eleitoral nesta quinta-feira para abordar temas diversos


Em seus programas eleitorais no rádio na manhã desta quinta-feira, os três principais candidatos à Presidência da República focaram temas diferentes. Marina Silva garantiu que não vai acabar com o Bolsa Família, Aécio Neves ressaltou seu crescimento na última pesquisa Ibope e Dilma Rousseff dedicou o programa para falar de projetos para micro e pequenas empresas.

O programa do PSB reapresentou um discurso de Marina Silva feito em Fortaleza. Nele, ela fala da infância difícil e da fome e conta que os pais muitas vezes deixavam de comer para dar alimentos aos filhos. Ela garantiu que, por sua história, jamais acabará com o Bolsa Família. "Não é um discurso, é uma vida", afirma Marina. No início da fala, a candidata se dirigiu diretamente à principal adversária. "Dilma, não vou lhe combater com as suas armas, vou lhe combater com as nossas verdades", disse Marina.

O PSDB começou seu programa ressaltando o crescimento de Aécio Neves nas pesquisas, com os locutores dizendo que o mineiro foi "o único que subiu" e que "quem pode encarar de frente a Dilma no segundo turno é o Aécio". O programa ainda usou um canto, tradicionalmente usado por torcidas de futebol em estádios, dizendo que "o campeão voltou".

Em seguida, Aécio falou das dificuldades de se implantar projetos no governo federal. Sem citar o nome de Marina Silva, candidata que frequentemente é acusada de não ter força política, Aécio disse que o mundo político é duro, "até cruel". O tucano disse ainda que "no governo, ou você comanda ou é comandado". "Sonhar, todo mundo sonha. Agora quero ver mudar as coisas de verdade", disse Aécio.

A presidente Dilma ignorou seus adversários e falou sobre projetos para micro e pequenos empreendedores. A candidata do PT exaltou o Simples Nacional e disse que, na prática, ele é o início da "reforma tributária que todo o nosso País reivindica". A petista chamou a burocracia de "praga" e prometeu que o processo de abrir ou fechar uma pequena empresa vai demorar "apenas 5 dias". Hoje, segundo a própria Dilma, são necessários, em média, 107 dias.

Outra promessa feita por Dilma para um segundo mandato foi a criação do Pronatec Jovem Aprendiz. Nele, em vez de a empresa bancar um curso profissionalizante para o aprendiz contratado, o governo é quem vai oferecer o estudo. "A micro e pequena empresa só precisa contratar", disse Dilma.

Fonte: em.com.br





Palestrantes da França, Portugal, Peru e Brasil estarão presentes no VI Congresso Internacional de Direito Ambiental na Amazônia

17/09/2014

A partir de quarta-feira (17), o Teatro das Bacabeiras será palco do VI Congresso Internacional de Direito Ambiental na Amazônia, que receberá entre seus palestrantes Doutores e Mestres de vários países que abordarão temas relacionados a questões ambientais.

Após a abertura do evento, a palestra da noite será da Doutora em Ciência Jurídico-Criminais e Professora Catedrática da Faculdade de Direito de Coimbra, Anabella Miranda Rodrigues de Portugal, que abordará o tema “Ambiente: do Direito à Responsabilidade”.

No segundo dia de evento, quinta-feira (18) além do concurso de artigos, haverá a palestra sobre o Direito Ambiental “Um panorama atual do constitucionalismo ambiental na América Latina”, do Doutor em Direito Público, Professor e presidente da Academia Transdisciplinária Internacional del Ambiente – ATINA, o Peruano Genaro Uribe dos Santos.

O Mestre em Direito Agrário, Desembargador do Tribunal de Justiça de Roraima e professor da Universidade Federal de Roraima, Alcir Gursen de Miranda, Palestrará sobre a “Operacionalização da Polícia Ambiental brasileira no Novo Código Ambiental”.

Ainda pela manhã, acontecerá a palestra do Doutor, Julien Bétaille, integrante do renomado Centro de Investigação Interdisciplinar em Direito Ambiental, Ordenamento do Território e Urbanismo da França – CRIDEAU. O tema é “O princípio da precaução, direito fundamental”.

À noite, Vladimir Passos de Freitas, Doutor em Direito do Estado, aposentado do cargo de Desembargador do TRF da 4ª Região, atualmente professor de Direito Ambiental da graduação e da pós-graduação da PUC/PR, falará sobre “Desenvolvimento e Proteção do Meio Ambiente: equação difícil, mas necessária”.

Fechando a segunda noite de Congresso a Doutora em Direito – Magistrada Portuguesa e ex-juíza do Tribunal Constitucional de Portugal – Professora da Faculdade de Direito de Coimbra, Maria João Baila Madeira Antunespalestrará sobre “Direito do Ambiente – Uma abordagem a partir da constituição”.

Na sexta-feira, terceiro dia de Palestras, o advogado amapaense, Auriney Brito, mestre e doutorando em direito penal, colaborador das Atualidades do Direito, escritor, autor de 5 obras, 4 coletivas e 1 individual sobre crimes praticados pela internet, ministrará a palestra “Autodeterminação Informacional e a poluição do meio ambiente digital”.

Ainda pela manhã, Antônio José de Mattos Neto, Doutor em Direito, Professor da Universidade Federal do Pará e Procurador da Fazenda Nacional no Pará, irá palestrar sobre Um eufemismo chamado "Novo” Código Florestal Brasileiro.

Na sequência, Eládio Luiz da Silva Lecey, Especialista em Ciências Criminais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Professor e ex-Diretor-Presidente da Escola Nacional de Magistratura irá palestrar sobre “Novo Código Floresta: reflexo na responsabilidade criminal”.

Para encerrar o Congresso, Gerard Monediaire, Ph. D em Direito Público, Professor da Universidade de Limões e diretor do CRIDEAU-Centro de Investigação Interdisciplinar em Direito Ambiental, uso da Terra e Planejamento Urbano, irá palestrar sobre “Os deslocados por razões ambientais: A necessidade de uma convenção internacional universal”.

A abertura oficial do VI Congresso Internacional de Direito Ambiental na Amazônia será na quarta-feira, às 18h00 no Teatro das Bacabeiras.

Fonte: Chico Terra


Meio Ambiente - Salvemos São Conrado convida a galera para ação no sábado

Os frequentadores de São Conrado sofrem com a poluição. Foto: divulgação.

17/09/2014

O próximo sábado, dia 20, é o Dia Mundial de Limpeza de Praias e a galera do Salvemos São Conrado fez um convite pra galera participar de uma ação no canto esquerdo do pico da zona sul do Rio.

“A galera do Salvemos São Conrado convida os seguidores para estarmos neste sábado, às 11h, no canto esquerdo para fazermos a nossa parte e limpar a nossa área de lazer. Junte-se a nós e faça a diferença!”, escreveu o grupo no Facebook.

O canto esquerdo de São Conrado é um dos melhores picos para a prática do Surf  e do Bodyboarding no Rio de Janeiro, mas sofre com uma poluição constante.

O grupo Salvemos São Conrado nasceu para cobrar melhorias e lutar por obras que deixem a praia limpa.

Fonte: Rico Surf


Programa Casa Segura: Evite a fuga de corrente e economize na conta de luz



17/09/2014

A necessidade da redução do consumo de energia é cada vez maior. Além de medidas comuns como a utilização de equipamentos mais eficientes e o desligamento de aparelhos sem uso das tomadas, é importante ficar atento à fuga de corrente elétrica.

Este é um problema comum nas edificações, porém pouco conhecido e em geral um dos principais motivadores do aumento na conta de luz. Pode causar ainda danos ao equipamento, choques elétricos e até mesmo um incêndio.

Mas como saber se há fuga de corrente elétrica? Uma maneira simples de comprovar é desconectar todos os equipamentos da casa da tomada e desligar todas as lâmpadas e acompanhar o relógio medidor de energia. Se não houver fuga, o marcador apontará o índice zero. Se houver fuga, o marcador registrará algum consumo de energia.

No caso das instalações elétricas, a fuga da corrente elétrica pode ser provocada, por exemplo, por um cabo sem isolamento em contato com alguma parte metálica. “Essa situação não reflete necessariamente um curto-circuito clássico, uma vez que a intensidade da corrente elétrica pode ser relativamente pequena quando comparada a um curto-circuito franco. Por exemplo, um cabo de fase que tenha uma parte de sua isolação muito envelhecida ou danificada está em contato com uma parte metálica de uma tubulação qualquer. Em um caso como este, a corrente elétrica originada não é suficiente para acionar a proteção do fusível ou disjuntor, mas pode ser importante o suficiente para aumentar o consumo de energia, provocar choques elétricos muito perigosos e, em situações extremas provocar incêndios ”, explica Hilton Moreno, engenheiro eletricista e consultor do Programa Casa Segura.

E como se proteger desses problemas e do gasto adicional de energia e de dinheiro? Seguem algumas dicas de economia e de segurança:

* Certifique-se de que a instalação elétrica não tem fuga. Para isso apague todas as luzes, desconecte todos os equipamentos elétricos (incluindo relógios) e verifique se o medidor de energia para de girar (modelos antigos) ou seu display não indica consumo algum (medidores mais novos). Caso o medidor continue a indicar consumo, é necessário revisar a instalação;

* Nunca conecte vários equipamentos em uma mesma tomada, pois essa medida pode provocar sobrecarga na instalação e perigo de superaquecimento. Também provoca uma operação deficiente, possíveis interrupções de energia, curtos-circuitos e danos a longo prazo;

* Em caso de curto-circuito, desconecte imediatamente o equipamento que o causou e todos os demais, apague todas as lâmpadas e chame imediatamente um profissional qualificado;

* O equipamento causador do curto deve ser reparado antes de ser colocado em uso novamente;

* Jamais utilize moedas, fios, lâmina de estanho ou alumínio no lugar de fusíveis e disjuntores;

* Antes de fazer qualquer reparo, é importante que seja desligada a chave geral;

As instalações elétricas precisam passar por revisão e manutenção preventiva realizada por profissional qualificado no mínimo a cada 10 anos.


Japão começa uma nova temporada da controversa pesca de golfinhos

(Foto: Wikimedia Commons)

16/09/2014

Período de caça aos animais acontece todos os anos

Os pescadores da cidade japonesa de Taiji iniciaram nesta terça-feira a temporada 2014-2015 de caça de golfinhos, uma controversa prática que todo ano recebe críticas de ONG ambientais e de outras vozes da comunidade internacional.

Uma dúzia de embarcações pesqueiras da cooperativa de pescadores desta cidade de Wakayama (oeste do Japão) mataram hoje os primeiros espécimes da temporada após persegui-los durante horas, segundo informou a ONG de proteção ambiental Sea Shepherd.

A maioria destes cetáceos são mortos por arpões e destinados ao consumo humano, principalmente no mercado japonês, enquanto uma pequena parte é capturada viva e vendida a zoológicos e aquários de todo o mundo.

Taiji é considerada o berço da pesca de cetáceos no Japão, e há décadas pratica a caça de golfinhos entre setembro e março.

A cada ano, a campanha de pesca é supervisionada pela polícia litorânea local para evitar conflitos entre os pescadores e os ativistas da Sea Shepherd e outras organizações que tentam frear esta prática. Na campanha de pesca 2013-2014 mais de 800 golfinhos foram mortos e outros 164 capturados vivos, segundo dados desta ONG.

Os golfinhos e pequenos cetáceos em Taiji são pescados por meio de um método tradicional pelo qual várias embarcações criam um muro de som que empurra os espécimes à baía na qual são atingidos por arpões.

Esta prática ganhou notoriedade em nível internacional ao ser retratada no filme americano "The Cove", ganhador em 2009 do Oscar de melhor documentário. Desde então se intensificaram as críticas por sua crueldade.


Em abril deste ano, ao término da anterior temporada de pesca, a cooperativa de pescadores locais recebeu uma inundação de protestos depois que a embaixadora dos EUA no Japão qualificou de "desumana" esta tradição em seu conta no Twitter e lembrou que Washington não apoia esta prática.

As autoridades locais e o próprio governo do Japão reagiram a estas e outras críticas da comunidade internacional defendendo a caça de golfinhos por seu valor tradicional e como parte da cultura gastronômica japonesa.

Fonte: Galileu


Casa sustentável: atitudes simples reduzem os gastos com energia e água

iStock

17/09/2014

Incorporar atitudes mais sustentáveis vai muito além de ajudar o meio ambiente, essa é também uma ótima maneira de economizar, reduzindo os custos com a água e a energia elétrica. Para você deixar sua casa mais eficiente, e muito mais ecologicamente correta, anote as dicas cômodo a cômodo para colocar em prática desde já.

Na cozinha

A primeira mudança que você pode fazer nesse ambiente começa muito antes de realmente chegar à cozinha, ela tem início no supermercado. “Nunca faça o supermercado com fome, porque você gasta muito e compra muita coisa que vai para o lixo. Evite o desperdício de produtos comprando a quantidade que você realmente precisa, tem que ter um consumo consciente”, indica o consultor ambiental Alessandro Azzoni. Faça uma lista do que realmente necessita e siga com ela, sem comprar por impulso.

Outra adaptação importante deve acontecer na sua torneira, substituindo por um sistema que saia como um jato, o que economiza muita água. Na impossibilidade de trocar, um acessório baratinho já faz toda a diferença: “Os bicos que você rosqueia são vendidos em qualquer lojinha e fazem com que a água saia em um jato, mas com menor quantidade. Assim você economiza cerca de 50% ao lavar a louça”.

Na hora de limpar os pratos o melhor a fazer é ensaboar tudo de uma única vez, o que vai ajudar na redução de consumo. “Tem aparadores para colocar em cima da pia, vazadinhos como uma peneira, que conforme você for ensaboando pode colocar ali. Fazendo o enxague de uma vez você economiza água, é algo muito simples que faz diferença no final do mês”, garante.

Está difícil enxergar ao lavar a louça ou usar o fogão? Muitas vezes a luz no teto não é forte o suficiente para o trabalho na cozinha, principalmente quando se existem armários sobre a pia, que fazem sombra. Para resolver, e ainda cortar os gastos com energia elétrica, aposte na fita de LED: “É muito fácil de instalar, você consegue fazer sozinha. É autoadesiva e produz uma ótima iluminação para colocar embaixo dos armários com quase nenhum gasto de energia”.

Reciclar também ajuda a deixar o dia a dia mais prático, além de ser correto do ponto de vista ambiental. “Compre duas lixeiras simples, uma para as embalagens e outras para os resíduos orgânicos. Você vai ver que no fim o número de recicláveis é muito maior que do lixo orgânico, e é só levar com quando for ao mercado caso não tenha coleta seletiva no seu bairro”, explica.

Na sala

A sala de estar costuma concentrar um grande número de eletrodomésticos, como televisão, computador e aparelhos de DVD, que consomem muita energia. “Ligue todos os aparelhos num estabilizador de voltagem, assim quando sair é só desligar o botão que ele vai cortar a corrente de todos eles. O ‘stand by’ deixa esses aparelhos pré-ligados para o momento que você retornar, e isso continua consumindo energia elétrica, como é incomodo desligar um por um você coloca o estabilizador que fica fácil e eficiente”, indica.

Substituir as lâmpadas é uma dica que vale para a sala, colocando o LED no lugar das fluorescentes. Além de ter uma alta durabilidade, o LED consome pouquíssima energia elétrica.

No banheiro

De acordo com Anzzoni, o banheiro é um dos maiores vilões da casa, principalmente pelo mau uso. Quem tem descarga com válvula na parede pode substituir pela caixa acoplada, o que resultará em uma grande economia. “O sistema antigo consome cerca de 20 litros de água, enquanto a média da caixa acoplada é de seis litros. O dispositivo de dois botões também ajuda muito, ele vai mandar uma média de três litros para a urina, basta trocar apenas o miolo”, completa.

Costuma jogar lixo no vaso sanitário? Abandone de vez esse hábito, que é prejudicial para o seu bolso e o meio ambiente: “Cada coisa que você jogar e for dar a descarga vai perder os mesmos seis ou 20 litros. Prefira a lixeira”.

Aqui mudar o sistema de gotejamento da torneira como na cozinha também é uma ótima pedida para diminuir o consumo, já que não é necessário usar tanta água para escovar os dentes ou lavar o rosto. “Escovar dente com torneira aberta é um absurdo, se não for substituir abra apenas meio fluxo quando for molhar a escova. No meio tempo de abrir a torneira toda você já jogou muita água pelo ralo”, alerta.
Para quem tem um sistema de aquecimento no chuveiro, e precisa esperar um pouco com ele ligado para que a água aqueça, o balde é um grande aliado: “Aproveite esse tempo que a água não esquenta para encher um balde. Essa água é limpa e você pode usar para lavar a casa ou para qualquer outra finalidade”.

No quarto

Os aparelhos, assim como na sala, podem ser ligados no estabilizador para tornar o consumo de energia menor. Para quem tem o hábito de assistir televisão antes de dormir, o cuidado está em não pegar no sono com ela ligada. “Se vai dormir vendo alguma coisa, coloque o timer, assim não vai gastar e nem acordar no meio da noite”, aconselha.

Se você gosta de usar o abajur no quarto, por que não trocá-lo por um mais inteligente? Já existem no mercado luminárias de LED recarregáveis, que são mais baratas que os abajures tradicionais e que duram dias antes de uma nova recarga: “Eles iluminam muito bem, a bateria dura muito e o LED não gasta quase nada”.

Na lavanderia

Otimize a lavanderia usando um galão grande para reaproveitar a água, é muito simples e eficaz. “Quando for lavar roupas que não estejam muito sujas coloque um galão de cinco litros na saída da máquina para a água cair direto nele, assim você pode lavar o chão com essa água”.

Fonte: Daqui Dali




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...