.

ONU 2016: desafios e conquistas da comunidade internacional



30/12/2016 

Organização cita conflitos na Síria, Sudão do Sul e Iêmen, epidemia de zika, assim como assinatura do acordo de paz da Colômbia, entrada em vigor do Acordo do clima de Paris e novo secretário-geral, António Guterres.

Edgard Júnior, da ONU News em Nova York.

O ano 2016 foi um desafio para a comunidade internacional, com a piora do conflito na Síria apesar dos esforços para acabar com a guerra e aumento da violência e da insegurança no Sudão do Sul e no Iêmen.

O número de refugiados e migrantes no mundo subiu quase 10% em relação ao ano passado, passando de 60 milhões para 65 milhões.

Retrospectiva ONU

A Retrospectiva ONU 2016 mostra ainda que esse foi o ano mais quente da história. Mas ao mesmo tempo, foram várias conquistas, começando com a entrada em vigor do Acordo de Paris, sobre mudança climática.

O Acordo de Paz da Colômbia pôs fim a 50 anos de guerra civil e governos e setores privados mundiais chegaram a um consenso para controlar as emissões de carbono na aviação internacional.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs, também entraram em vigor neste ano com pedidos de grandes esforços para sua implementação.

Ainda em 2016, que é o último de Ban Ki-moon no comando das Nações Unidas, o secretário-geral pediu desculpas ao povo do Haiti pelo fracasso da organização em lidar com a epidemia de cólera, que causou a morte de pelo menos 9 mil haitianos, desde 2010.

Ban anunciou um plano  de US$ 400 milhões para combater o surto e fornecer apoio de longo prazo às pessoas afetadas pela doença.

Zika

O medo também invadiu, principalmente, a região das Américas com o vírus da Zika, responsável por problemas neurológicos como microcefalia, em bebês e a síndrome Guillain-Barré, em adultos.

O vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypt e foi considerado pela Organização Mundial da Saúde, OMS, uma emergência de saúde pública de preocupação internacional.

Além do Brasil, aproximadamente 60 países registraram casos de zika. A OMS chegou a divulgar uma lista de recomendações para que as pessoas e os turistas pudessem se proteger do mosquito durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Em novembro, a agência da ONU declarou que o vírus não representava mais uma emergência de saúde global, mas avisou que o zika "chegou para ficar". Segundo a OMS, isso exige a adoção de medidas de longo prazo, como o desenvolvimento de uma vacina e o controle dos mosquitos.

Conquistas e desafios

O secretário-geral afirmou que "sérios desafios continuam na agenda internacional", especialmente na Síria, no Sudão do Sul e no Iêmen. Ban pediu união e consenso entre os Estados-membros para resolver esses e outros conflitos mundiais.

Enquanto isso, o ex-primeiro-ministro de Portugal e ex-alto comissário para Refugiados, António Guterres, foi escolhido como o próximo secretário-geral da ONU e prometeu "se distanciar do medo e ter como foco a reconstrução da confiança global".

A Retrospectiva da ONU 2016, produzida pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas, relembra as conquistas e desafios que marcaram os últimos 12 meses.

Fonte: Rádio ONU

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário e pela sua visita.
Volte sempre!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...